“Fui enviado para completar os mais nobres traços de caráter”

O profeta Muhammad, que a misericórdia e bênçãos de Deus estejam sobre ele, disse: "Fui enviado para completar os mais nobres traços de caráter"[1]

O propósito de todos os livros revelados sempre foi a purificação interior.  Abraão orou a seu Senhor para enviar aos seus descendentes um mensageiro que recitasse Seus sinais a eles, os ensinasse a escritura e os purificasse.  Deus respondeu sua súplica enviando Muhammad.  Deus diz: "Ele foi Quem escolheu, entre os iletrados, um Mensageiro da sua estirpe, para ditar-lhes os Seus versículos, consagrá-los e ensinar-lhes o Livro e a sabedoria, porque antes estavam em evidente erro." (Alcorão 62:2)

Ele também disse:

"Assim também escolhemos, dentre vós, um Mensageiro de vossa raça para vos recitar Nossos versículos, purificar-vos, ensinar-vos o Livro e a sabedoria, bem como tudo quanto ignorais." (Alcorão 2:151)

Esse grande propósito é o que o profeta Muhammad declarou quando disse: "Fui enviado para completar os mais nobres traços de caráter"[2]

O "bom caráter" referido aqui é abrangente.  Inclui como nos conduzimos com nosso Senhor, como cada um de nós se relaciona consigo mesmo e como tratamos as outras pessoas. 

A afirmação do profeta implica que existem dois tipos de boa conduta moral.  O primeiro é de conhecimento comum.  As pessoas o conhecem instintivamente.  O outro tipo é aquele que o completa e aperfeiçoa.  Não pode ser conhecido sem a orientação de Deus por meio de revelação.  O profeta foi enviado para ensinar às pessoas, como parte da mensagem que trouxe. 

A orientação do profeta nessa matéria é vasta.  Muitos livros foram escritos a respeito.  Um dos hadiths mais famosos sobre o assunto é aquele em que o profeta disse: "Nada pesa mais na balança no Dia do Juízo do que bom caráter. Deus odeia o irresponsável e vulgar."[3]

Perguntaram ao profeta o que faz a maioria das pessoas entrar no paraíso.  Ele disse: "Temor a Deus e bom caráter." Perguntaram então o que levava a maioria das pessoas para o inferno.  Ele disse: "A língua e as partes íntimas."[4]

Anas, o servo do profeta, observou: "O mensageiro de Deus tinha o melhor caráter, entre todas as pessoas."[5]

Ele também disse: "Servi ao profeta por dez anos e ele nunca me repreendeu.  Nunca disse sobre algo que fiz: "Por que fez isso?" e nunca disse sobre algo que não fiz: "Por que não fez isso?"[6]

Al-Nawwas bin Saman perguntou ao profeta sobre retidão e pecado.  Ele respondeu: "Retidão é exibir um bom caráter.  Pecado é o que inquieta seu coração e você odeia que outros saibam a respeito."[7]

O Profeta disse: "Os melhores crentes são os melhores em conduta, e os melhores dentre vocês são aqueles que são os melhores com suas esposas."[8]

Ele também disse: "Os mais amados e próximos de mim no Dia do Juízo serão aqueles dentre vocês com o melhor caráter.  Os mais detestáveis e distantes de mim no Dia do Juízo serão aqueles dentre vocês que são faladores, humilham as pessoas e se vangloriam."[9]

É suficiente para nós olharmos para a vida do profeta, sua relação com seu Senhor e como ele tratou as pessoas de todas as classes sociais - seus familiares mais próximos e distantes, seus companheiros e seus inimigos. 

Uma vez o profeta pegou dinheiro emprestado com um homem e o homem veio exigir o pagamento, falando de maneira muito rude.  Os companheiros queriam que ele respondesse de forma rude, mas o profeta disse: "deixem-no.  Aquele que tem direito a algo, tem permissão para falar."[10]

Sempre que o profeta pegava algo emprestado com alguém, sempre devolvia com algo mais e orava por aquela pessoa.  Costumava dizer: "A única recompensa por um empréstimo concedido é o pagamento completo e louvores."[11]

Abd Allah bin Salam era um dos principais sábios judeus em Medina.  Ele tinha uma mente justa e buscava a verdade.  Quando ouviu sobre a chegada do profeta Muhammad, foi dar uma olhada nele.  No momento em que olhou para o seu rosto, soube que não era o rosto de um mentiroso.  A primeira coisa que ouviu o profeta dizer foi: "Ó povo! Se espalharem a saudação de paz entre vocês, alimentarem os necessitados, mantiverem as relações familiares e orarem à noite enquanto as pessoas dormem, entrarão no paraíso com facilidade."[12]

Abd Allah ibn Salam foi capaz de ler no rosto do profeta os sinais de que era honesto, confiável e de coração puro.  Essa expressão facial é somente para pessoas cujos corações são verdadeiramente puros, cuja conduta é virtuosa e que se devotam a Deus. 

As quatro fundações do bom caráter

Existem muitas formas de exibir um bom caráter.  Entretanto, tudo revolve em torno de quatro fundamentos. 

1.  Paciência: É preciso paciência para ser obediente a Deus e ser gentil e bondoso sob circunstâncias difíceis.  É preciso paciência para engolir a raiva e exercer o autocontrole.  A paciência é necessária para as qualidades do perdão e do autocontrole. 

Deus diz:

"Porém, que os tolerem e os perdoem. Não vos agradaria, por acaso, que Deus vos perdoasse? Ele é Indulgente, Misericordiosíssimo." (Alcorão 24:22)

2. Decência: Essa é a qualidade que ajuda as pessoas a se absterem de comportamento vulgar e ignóbil e voltarem seus corações para o que é nobre e elevado.  Um coração decente será honesto com o Criador e com aqueles com os quais lida. 

3. Coragem: Essa é a qualidade que inspira as pessoas à grandeza e generosidade e as previne de sucumbir à raiva e comportamento ríspido. 

4. Justiça: É necessário ser moderado no comportamento.  Cada traço nobre de caráter fica entre duas características ignóbeis em extremos opostos.  Por exemplo, a gentileza é um bom traço de caráter, equivalente à bondade.  Entretanto, em extremos leva à indignidade e humilhação, enquanto que sua ausência leva à crueldade, rispidez e severidade.  A generosidade é outro traço de caráter bom e desejável.  Mas em excesso leva ao desperdício, enquanto que sua ausência leva à ganância e mesquinhez. 

As pessoas naturalmente possuem muitas qualidades e traços de caráter bons, alguns dos quais aprenderam com seus pais ou do ambiente social.  Essas qualidades se tornam parte de suas personalidades. 

O Profeta Muhammad disse a Ashajj Abd al-Qays: "Você possui duas qualidades que Deus ama: gentileza e paciência."[13] Em algumas narrações desse evento o profeta Muhammad prossegue dizendo a Ashajj que Deus fez desses traços parte de sua disposição natural, ao qual Ashajj respondeu: "Louvado seja Deus que colocou em mim duas qualidades que Deus e Seu mensageiro amam."[14]

Como desenvolver bom caráter

1. Empenho.  Empenhar-se para exibir bons traços de caráter e refrear os maus.  Deus diz: "...quanto àqueles que diligenciam por Nossa causa, encaminhá-los-emos pela Nossa senda." (Alcorão 29:69) Bom caráter é parte da orientação de Deus. 

2. Auto avaliação.  Isso significa avaliar o próprio comportamento.  Aqueles que se avaliam se beneficiam disso em todos os aspectos de suas vidas.  É por isso que Deus jura pelo "espírito que se repreende" no Alcorão.  Al-Hasan al-Basrī explica que o espírito que se repreende descreve o espírito do crente. 

3. Aspirar pelo melhor.  Devemos aspirar pelo melhor que podemos ser e isso inclui nosso comportamento.  Devemos buscar e até criar oportunidades para exibir um bom comportamento. 

4. Substituição.  Devemos encontrar alternativas ao mau comportamento que exibimos, alternativas que nos permitam expressar e desenvolver nossos bons traços de caráter. 

Somos influenciados pelas pessoas ao nosso redor, nossos familiares, colegas de classe ou trabalho e amigos.  Entretanto, a maior influência sobre nós é a que nos impomos, como abordamos e compreendemos a nós mesmos, nos treinamos e censuramos.  Isso significa que precisamos reconhecer nossas falhas e fraquezas e também nossas virtudes e pontos fortes. 

Ó Deus!  Ajude-nos a ver as fraquezas dentro de nós e ajude-nos a superá-las.  Não nos deixe sem Sua assistência por um momento.

NOTAS DE RODAPÉ:

  1. Musnad Ahmad
  2. Musnad Ahmad
  3. Sunan al-Trimidhī , Sunan Abī Dawūd
  4. Sunan al-Trimidhī
  5. Saheeh Al-Bukhari, Saheeh Muslim
  6. Saheeh Al-Bukhari, Saheeh Muslim
  7. Saheeh Muslim
  8. Sunan al-Tirmidhī, Sunan Abī Dawūd
  9. Sunan al-Tirmidhī
  10. Saheeh Al-Bukhari, Saheeh Muslim
  11. Musnad Ahmad
  12. Sunan al-Tirmidhī
  13. Saheeh Muslim
  14. Sunan Abī Dawūd


Escolha seu idioma