Versos Trinitários (parte 2 de 4): “Seu Nome Será Emanuel”

O nome hebraico “Emanuel” pode ser traduzido como “Deus conosco” ou “Deus está conosco.” Algumas pessoas acreditam, baseadas em Isaías 7:14, que porque Jesus seria chamado de “Emanuel”, ele devia ser Deus encarnado.  Isaías 7:14 e Mateus 1:23 são lidos com freqüência por volta do Natal.  Eles são lidos como se segue:

Isaías 7:14 “Portanto o Senhor mesmo vos dará um sinal: eis que uma virgem conceberá, e dará à luz um filho, e será o seu nome Emanuel.”

Mateus 1:23 “Eis que a virgem conceberá e dará à luz um filho, o qual será chamado Emanuel, que traduzido é Deus conosco.”

Primeiro, a profecia afirma que seu nome será Emanuel.”

Não diz que “ele será Emanuel.”

Segundo, Maria nunca chamou seu filho de “Emanuel” como requerido pela profecia.  De acordo com a Bíblia, ela deu ao seu filho o nome de Jesus, seguindo instruções do anjo de Deus.

Mateus 1:25 “e a manteve virgem enquanto ela não deu à luz um filho; e pôs-lhe o nome de Jesus.”

Lucas 1:30-31 “Disse-lhe então o anjo: Não temas, Maria; pois achaste graça diante de Deus.  Eis que conceberás e darás à luz um filho, ao qual porás o nome de Jesus.”

Terceiro, quando lemos no contexto, o nascimento e o nome da criança Emanuel era para ser um sinal para o rei Acaz de que Deus estava com seu povo que estava prestes a ser invadido por dois reinos rivais (Isaías 7:10-16). A promessa foi cumprida por Deus (2 Reis 16:9). O nome “Deus está conosco,” significa que Deus nos apoiará.[1]  O nome faz pleno sentido se o nome da criança era para indicar ao rei Acaz que Deus estava do seu lado.

Isaías 7:10-16 “De novo falou o Senhor com Acaz, dizendo: ‘Pede para ti ao Senhor teu Deus um sinal; pede-o ou em baixo nas profundezas ou em cima nas alturas.’ Acaz, porém, respondeu: ‘Não o pedirei nem porei à prova o Senhor.’ Então disse Isaías: ‘Ouvi agora, ó casa de Davi: Pouco vos é afadigardes os homens, que ainda afadigareis também ao meu Deus?  Portanto o Senhor mesmo vos dará um sinal: eis que uma virgem conceberá, e dará à luz um filho, e será o seu nome Emanuel.  Manteiga e mel comerá, quando ele souber rejeitar o mal e escolher o bem.  Pois antes que o menino saiba rejeitar o mal e escolher o bem, será desolada a terra dos dois reis perante os quais tu tremes de medo.”

2 Reis 16:9 E o rei da Assíria lhe deu ouvidos e, subindo contra Damasco, tomou-a, levou cativo o povo para Quir, e matou Rezim.

Quarto, Isaías 7:14 em hebraico não diz que uma virgem daria à luz mas que uma jovem mulher conceberia.  A palavra hebraica almah, usada em Isaías 7:14 significa mulher jovem ou donzela, não uma virgem.  A palavra hebraica para virgem é b’tulah.  A Bíblia em inglês, Revised Standard Version, é uma das poucas Bíblias cristãs que usou a tradução ‘jovem mulher’ ao invés de substituí-la pela palavra ‘virgem.’

Isaías 7:14 Portanto o Senhor mesmo vos dará um sinal: eis que uma jovem mulher conceberá, e dará à luz um filho, e será o seu nome Eman’u-el.

Quinto, quando algo é “chamado” por um certo nome, não significa que a coisa seja literalmente o que é chamada.  Nomes simbólicos são usados com freqüência pelos hebreus na Bíblia.  Muitos nome causariam grandes problemas se adotados literalmente.  Jerusalém é chamada “o Senhor, nossa Virtude,” e Jerusalém obviamente não é Deus (Jer. 33:16).  Em Gênesis 32:30 nos é dito que Jacó chamou um pedaço de terra de “Face de Deus.”  Abraão chamou a montanha na qual ele estava prestes a sacrificar Ismael de “o Senhor proverá,” e ainda assim ninguém acreditava que a montanha era Deus.  De forma semelhante, ninguém acreditava que um altar fosse Deus, mesmo que Moisés o chamasse assim:  “Pelo que Moisés edificou um altar, ao qual chamou ‘Jeová-Níssi.’” (Êxodo 17:15).  Os cristãos acreditariam que Elias era “Deus Jeová” ou que Bitia, uma filha do Faraó, era a irmã de Jesus porque seu nome significa “filha de Jeová?”  Os cristãos acreditam que Dibri, não Jesus, foi a “Promessa de Jeová,” ou que Elias era o Messias real uma vez que seu nome significa “Meu Deus (é meu) pai?”  Da mesma forma, eles diriam que Jesus Barrabás, que evitou a crucificação ao ser solto (Mateus 27:15-26)[2], era o filho de Deus porque seu nome significava “Jesus, filho de seu Pai”?  Claro que não.

Podemos concluir que a leitura de Jesus como a realização de uma profecia em Isaías é devida apenas a Mateus citar a profecia, ao invés de ser porque as pessoas chamavam Jesus de Emanuel durante sua vida.  Além disso, mesmo se seu nome fosse Emanuel, o nome não reflete necessariamente o fato, como pode ser visto por outros nomes ligados a Deus (nas formas hebraicas de El ou Yah) pertencentes a outras pessoas.  Fazer a alegação de que Emanuel significa Jesus Deus em carne entre Seu povo é, portanto, meramente um exemplo de como a doutrina trinitária da encarnação foi imposta sobre a mensagem de Jesus por profecias “tendenciosas”.

FOOTNOTES:

  1. “O nome Emanuel pode significar ‘Deus esteja conosco’ no sentido de ‘Deus nos ajude.’” Interpreter’s dictionary of the Bible (Dicionário do Intérprete da Bíblia, em tradução livre), vol.2, p. 686
  2. Variantes gregas da New Revised Standard Version (Nova Versão Revisada) da Bíblia de Westcott-Hort


Escolha seu idioma